cmrmc

cmrmc

sábado, 25 de setembro de 2010

Fim de Semana Instrumental

  Adriano Giffoni
Dia 1 - Sexta-feira - 19h
Show “Encontro das Raças”  
O show mostra o repertório do seu oitavo CD “Encontro das Raças” , uma produção independente que comemora também os 30 anos de contrabaixo acústico e elétrico de Adriano Giffoni. A Banda é formada por Felipe Poli – guitarra, Amaro Júnior – bateria, Tino Júnior – sax e flauta e Adriano Giffoni – contrabaixo acústico e elétrico, composições e direção musical.
O repertório é composto só de músicas de Adriano Giffoni e o CD mostra as misturas de estilos que a riqueza da música brasileira permite com muita liberdade de improvisação.


Fim de Semana Instrumental



 Marcus Nabuco
Dia 2 - Sábado - 19h
Integrante da banda Vitória Régia, que acompanhou Tim Maia até sua morte, Marcus Nabuco começou a tocar violão e guitarra aos 13 anos. Em 1983 foi convidado a integrar a banda do cantor Marcio Greyck, e, logo em seguida, a de Sandra de Sá. Acompanhou vários artistas consagrados como Rosemary, Evandro Mesquita, Ângela Rô Rô, José Augusto e Eduardo Dusek antes de ser chamado, em 1988 para tocar com Tim Maia. Acompanhou Tim por 9 anos e gravou 5 discos. Nesse período, paralelamente, acompanhava também Ednardo, Amelinha e Kleiton & Kledir. Desde 2004 Nabuco se dedica às bandas de Elza Soares e Léo Maia (filho de Tim), além de ter gravado seu disco "Planos".


sábado, 18 de setembro de 2010

Show de Clarice Magalhães

Clarice Magalhães
Dias 24 e 25 - Sexta-feira e sábado - 19h

Acompanhada de um sexteto com violão, guitarra, percussões, baixo acústico, sopros e cavaquinho, Clarice Magalhães faz o show de lançamento de seu primeiro CD, lançado em dezembro de 2009. Gravado na Cedro Rosa com produção de Tuninho Galante, o álbum resume suas influências acumuladas em uma década de vivência com o samba e o choro. No repertório só músicas inéditas, a maioria de compositores amigos de longa data, como Pedro Holanda, Alfredo Del-Penho, Domenico Lancellotti e Edu Krieger, ou de nomes conhecidos que sempre admirou, como Catoni, Sérgio Fonseca e Roberto Martins – que faria 100 anos de vida em 2009. As faixas contam com as participações do grupo Choro na Feira, Samba de Fato e mais de 30 músicos convidados. 

sábado, 11 de setembro de 2010

Show de Samba na fonte

Show de Samba na fonte
Dia 16 - quinta-feira - 19h

O MOVIMENTO DE COMPOSITORES SAMBA NA FONTE é composto por 35 compositores que se reunem para fazerem roda de samba só com sambas inéditos próprios. Parte do trabalho foi materializado nos DVDs de documentários e sambas inéditos que produziram e foram lançados ao longo de seus três anos de existência.

Show de Lucina

 Show de Lucina
Dias 17 e 18 - Sexta-feira e sábado - 19h

A compositora, cantora e instrumentista LUCINA apresenta dias 17 e 18 de setembro, no Centro de Referência da Música Carioca, o show OLHOS DE MARTE, acompanhada por Daniel Sant’Ana no violão , bandolim e guitarra.
É um show acústico, onde a compositora e cantora pega um foguete, segue para o espaço sideral e de lá fala das coisas da terra.
É show para a gente se emocionar, cantar junto, rir e viajar de carona na identificação, pois os sentimentos contidos nas músicas são comuns a todos nós.

A música de Lucina é elegante, leve, brasileira e o repertório apresenta músicas com diversos parceiros alem de revelar parte de sua obra inédita com Zélia Duncan, temas de seu novo CD + DO QUE PARECE , em fase de lançamento.

A artista tornou-se conhecida através de seus CDs e de suas canções gravadas por Ney Matogrosso (Ney registrou 11 canções de sua autoria), Zélia Duncan, Nana Caymmi, Joyce, Banda Cheiro de Amor, Tetê Espindola, Daúde, Alzira E, Rolando Boldrin, Vânia Bastos, Carlos Navas, Fred Martins, Olívia Byington, Verônica Sabino, As Frenéticas, entre outros, além da dupla Luli e Lucina da qual fez parte por muitos anos.
Paralelamente aos palcos, Lucina desenvolve um trabalho de preparação vocal de atores, work-shops de criatividade e composição musical.
Na arte-educação atua junto a comunidades e multiplicadores, conscientizando e sedimentando conceitos de cidadania, promovendo ações sobre a conservação do meio ambiente através da música e do teatro.
Faz direção musical e cênica para outros profissionais, além de criar trilhas originais para o teatro e dança, além de jingles para campanhas publicitárias.

sexta-feira, 3 de setembro de 2010

Show de Ricardo Vilas


Ricardo Vilas
Dias 10 e 11 - Sexta-feira e sábado - 19h

Embora a carreira de Ricardo Vilas seja mais identificada com a diversidade musical brasileira, que chamamos de MPB, desde o inicio, no Momento Quatro, ou na dupla Teca & Ricardo, ou na carreira solo que se seguiu, Ricardo Vilas sempre esteve impregnado de samba; cantou, tocou e compôs muito mais sambas do que qualquer outro ritmo ou gênero. Seu samba, que vem do Rio de Janeiro, viajou pelo mundo, se radicou na França, percorreu a Europa, a Africa, o Oriente Médio, mas cada vez se tornou mais samba e mais brasileiro, talvez reforçado pela saudade, pela distância, ou talvez porque se misturou com outras sonoridades e ritmos, numa pura tradição da antropofagia brasileira de sempre. Hoje o samba voltou (isto parece nome de música), ao berço, ao lar, mas com algumas peculiaridades, algumas misturas inesperadas, mas sempre samba. Este show pretende justamente trazer algumas músicas inéditas, mas sobretudo fazer um balanço e, mais ainda, mostrar o balanço do que é o samba. Ricardo Vilas se apresenta com banda formada por quatro musicos.