cmrmc

cmrmc

segunda-feira, 27 de fevereiro de 2012

Rio Jazz

Paulo Malaguti Pauleira
Dia 2/3 - Sexta-feira - 19h30

Larga do meu pé, bossa nova” 

A música que dá nome ao CD do cantor, compositor e pianista Paulo Malaguti Pauleira foi composta em 1989, logo após seu retorno ao Brasil - Paulo esteve por dois anos estudando piano e composição nos EUA. “Quando fiz a “anti-Bossa Nova” ‘Larga do meu pé, bossa nova’ quis traduzir musicalmente esse sentimento de que sofre a minha geração: o legado do Tom Jobim e da bossa nova é uma dádiva e um estorvo para o músico - compositor brasileiro e, principalmente, carioca.” Explica Malaguti.

O primeiro CD solo do artista foi produzido por seu companheiro de longa data,Paulo Brandão, os arranjos musicais são do próprio Malaguti e conta com as participações de Zé Carlos Bigorna (sax), Zé Luiz Maia (baixo), Marcelo Costa (percussão), Muri Costa (violão), Fernando Caneca (violão e guitarra), do Arranco de Varsóvia, grupo do qual Paulo Pauleira é fundador e integrante, entre outros grandes músicos.

No CD, que tem onze canções, podemos destacar ainda: “Três dias de ventania”, uma parceria com Leoni e que foi também gravada pelo Arranco de Varsóvia; “Atravessar”, uma sofisticada balada de piano e voz; “Vem, vamos” é um samba que conta com a participação do Arranco de Varsóvia e “Eu sou o namorado da Luiza Brunet”, composta nos anos 80, exaltando a beleza e conjugando essa paixão com a da Estrela Solitária, seu time de coração.

Adolescente, Paulo tocou bateria rock and roll. Os Beatles, Stones e Led Zeppelin foram os primeiros mestres que o arremessaram para a música. Desse tempo veio o “Pauleira” por ele mesmo inventado.

Em 1984 entrou para o conjunto Céu da Boca, grupo vocal de dez integrantes, que o tornou profissional de música. Ali, a partir do Coral da Pró Arte dirigido por Jaques Morelenbaum, se enturmou com gente ligada em música vocal. O Céu da Boca gravou dois LP’s e sua música “Clarissa” chegou a tocar bastante nas rádios pelo Brasil.

Quando o grupo terminou, durante dois anos Pauleira se dedicou à música instrumental, e misturando o jazz e o rock ele fez os circuitos de pequenos bares da cidade do Rio de Janeiro, uma preparação para sua viagem de estudo aos EUA.

Nos anos 90, já no Brasil, atuou como pianista e arranjador com diversos artistas, entre eles, Danilo e Nana Caymmi, Lenine, Verônica Sabino, Ithamara Koorax, Adriana Calcanhoto, João Donato, Nelson Gonçalves, e Simone. Passou ainda a reger corais em várias instituições, de onde até hoje, vem boa parte de sua fonte de renda.

Seu grande movimento artístico a partir daí foi o Arranco de Varsóvia onde pode continuar trabalhando com vozes, mas desta vez, cantando só samba. E deu tudo certo, o grupo gravou três CD’s, um DVD e arrebatou o premio Tim de melhor grupo de samba de 2006.

Nenhum comentário:

Postar um comentário