cmrmc

cmrmc

domingo, 29 de abril de 2012

Rio Clássicos



Duo Bretas-Kevorkian

Dia 3/5 - Quinta-feira - 19h30

Patrícia Bretas (Piano); e Josiane Kevorkian (Piano)
Vencedoras de inúmeros concursos de piano no Brasil e no exterior, Patrícia Bretas e Josiane Kevorkian uniram seus talentos para formar o Duo Bretas-Kevorkian, um de nossos mais prestigiados conjuntos camerísticos, que tem sido convidado a fazer estréias mundiais de algumas obras brasileiras, muitas delas dedicadas ao duo. Desde sua estréia em 1995 o duo mantém o ideal de difundir a música brasileira, assim como valorizar obras do repertório internacional pouco difundidas no Brasil.

Patrícia Bretas, carioca, discípula de Maria da Penha e Myrian Dauelsberg no Brasil e de Eliane Richepin na França, é Professora da UFRJ. Tem tocado anualmente em diversas cidades da Europa, como Budapest, Praga, Bratislava, Stockholm, Luxembourg, Gothenburg e Kopenhagen, em recitais solo e como solista de orquestra. Foi solista convidada no Festival de Verão de Junsele (2004) e no Festival de Música e Poesia de Praga (2005), no Festival Martinu (2006), no Festival da Primavera de Budapest (2009) e Festival Internacional de Bratislava (2009). Em 2003 gravou seu 2º CD na República Tcheca pelo selo RadioServis, e em 2010 gravou seu CD “Patrícia Bretas - piano solo” com o patrocínio do OUROCAP.

Josiane Kevorkian, capixaba, discípula de Daisy de Luca e Maria da Penha no Brasil e de Pascal Rogé e Norman Beedie na Europa, é membro da Academia de Letras e Música do Brasil. Desde 1998 é Diretora Cultural da Casa de Artes Paquetá e Diretora Artística do Projeto Bem Me Quer Paquetá, patrocinado pela Petrobras, que desenvolve um extenso trabalho de formação artística através da música sinfônica para crianças e jovens da Ilha de Paquetá. Como pianista solista e camerista já tocou em várias séries de concertos no Brasil e no exterior, incluindo o Festival Internacional de Nice (França). Foi solista da Orquestra de Câmara de Vitória sob regência de Antonio Adolfo e da Orquestra Filarmônica do Espírito Santo sob a regência de Helder Trefzger.

Em 1997 o Duo Bretas-Kevorkian conquistou o 1º lugar, por unanimidade, no Concurso Artlivre de Duos Pianísticos em São Paulo. Desde então tem sido convidado a participar de gravações para rádio, televisão e CD.

Em 2002 foi solista convidado da Orquestra Sinfônica Brasileira para tocar o “Concerto para dois Pianos” de Francis Poulenc, sob regência de Roberto Duarte. Neste mesmo ano lançaram seu CD “Bretas-Kevorkian” com obras inéditas brasileiras para piano a 4 mãos e para 2 pianos, além da versão original para 4 mãos de A Sagração da Primavera, de Stravinsky.

Em 2008, sob a regência do maestro Ricardo Rocha, tocou a versão de câmara de Carmina Burana com a Cia. Bachiana Brasileira na Sala Cecília Meireles, com sucesso absoluto de público.

O duo tem atuado em importantes séries e festivais no Brasil, assim como na França, Inglaterra, República Tcheca e Alemanha, onde foi muito bem recebido.

...Das nove composições que perfazem o programa do CD, a palma nobre vai, sem sombra de dúvida, para 'Tango'(1993), numa excepcional execução do duo pianístico Patrícia Bretas & Josiane Kevorkian..." (Carlos Dantas, Tribuna da Imprensa, 13/01/2000)

Patrícia Bretas e Josiane Kevorkian formam um dos nossos mais destacados duos pianísticos...O duo realizou um recital de alto nível. Quanta beleza de interpretação da Dolly de Fauré e no Lundu de Mignone. Possança técnica admirável e distribuição das cores sonoras em equilíbrio.” (Carlos Dantas – Tribuna da Imprensa, 25/04/2001)

Porém o máximo do disco é (...) ‘A Sagração da Primavera’ de Stravinsky. (...) toda a concepção desta obra (...) surge de maneira candente, empolgante, no desempenho do duo Bretas-Kevorkian. É para se ouvir várias vezes.” (Carlos Dantas – Tribuna da Imprensa, 11/12/2002).

Nenhum comentário:

Postar um comentário