cmrmc

cmrmc

segunda-feira, 15 de junho de 2015

Programação Centro Municipal de Referência da Música Carioca - JUNHO / 2015

Rua Conde de Bonfim, 824 – Tijuca
(21) 3238-3831
Exposição____________________________________
Elifas Andreato: Contornos da Música Carioca (terça-feira a domingo – 10h as 18h)
GRATUITO
A exposição pretende apresentar o envolvimento integral do artista com a música produzida no Rio de Janeiro, seus principais personagens, cenários e produtos: discos, capas de discos, cartazes, shows. Por meio de representações cenográficas, fotografias, reproduções, peças gráficas e recursos audiovisuais diversos, a mostra objetiva apresentar o processo de criação, as técnicas e histórias de parte significativa da produção do artista gráfico Elifas Andreato, que completou 50 anos de carreira em 2014. Uma série de reproduções consagradas que habitam o imaginário popular.

Clássicos Domingos____________________________
Dia 14/06 – domingo – 11h – Novo Cordão
Ingresso: inteira R$ 20,00 / meia: R$ 10,00
Vitor Macedo (clarinete), Yasmin Alves (cavaquinho), Adriano Palma (violão 7 cordas) e Magno Júlio (pandeiro).
O grupo é formado por jovens intérpretes do choro e samba carioca e o seu nome deriva de uma homenagem a um regional de choro do início do século passado que fez inúmeras gravações para a casa Edson no Rio de Janeiro. O quarteto transita entre o repertório de choro de todas as épocas visando a manutenção e o resgate de repertório bem como a difusão do choro contemporâneo.

Dia 28/06 – domingo – 11h – Música de Câmara com a OSRJ (Orquestra de Solistas do Rio de Janeiro)
Ingresso: inteira R$ 20,00 / meia: R$ 10,00
Sob a regência do maestro Rafael de Barros de Castro, a Orquestra vem se destacando pela grande qualidade técnica e expressiva de seus componentes. Em seu histórico constam importantes estreias de obras nacionais e internacionais, e também a participação de grandes solistas convidados nas séries de música popular brasileira como: Carlos Malta, Rildo Hora, Guinga e Leila Pinheiro. A OSRJ vem cumprindo um importante papel na divulgação da música de câmara para formações diversas, e vem inspirando compositores brasileiros a composição de novas obras.

Domingo das crianças________________________________
Dia 14/06 – domingo – 16h – Glauter Barros apresenta No Tempo que os Bichos Falavam
Ingresso: inteira R$ 20,00 / meia: R$ 10,00
No espetáculo Glauber apresenta seu CD “No tempo em que os bichos falavam”, onde as personagens principais das histórias e músicas são os bichos e se envolvem em várias aventuras e peripécias.

Dia 21/06 – domingo – 16h – Ana Nogueira e Jujuba apresentam Arraiá da Alegria
Ingresso: inteira R$ 20,00 / meia: R$ 10,00
No repertório músicas tradicionais e músicas inéditas compostas especialmente sobre a festa Junina, como também são contados causos e curiosidades, sobre seus símbolos, tradições e comidas típicas, o clima descontraído leva o público a se sentir em uma tradicional festa caipira, onde é convidado a brincar e dançar.

Dia 28/06 – domingo – 16h – Elza Maria apresenta  Plantar pra Colher
Ingresso: inteira R$ 20,00 / meia: R$ 10,00
Elza é cantora, compositora, violonista e educadora, formada em Musicoterapia pelo Conservatório Brasileiro de Música, em seu novo show Plantar para Colher, a artista apresenta músicas seus 2 Cds Infantis (Semente e Umbigo), que se constituem de músicas autorais e de nosso cancioneiro. A proposta artística é que o público interaja com a cantora, para que juntos realizem a grande roda, onde todos participem como co-autores do espetáculo.
_________________________________________________

Dia 17/06 – quarta-feira – 9h as 11h – Estação Brincadeira / Carro-céu (Gravação – Programa da Rádio MEC)
GRATUITO
Gravação do programa carro-céu com Jujuba e Ana Nogueira. Esta atração faz parte da programação infantil “Estação Brincadeira” todos os sábados na Rádio MEC.

Dia 18/06 – quinta-feira – 19h30 – Tungo
Ingresso: inteira R$ 20,00 / meia: R$ 10,00
Jeferson Souza ( flauta), Frederico Cavaliere  (clarinete e clarone), Gaia Petrelli (saxofone alto, soprano e barítono), Bernardo Diniz (cavaco e violão) , João Gabriel Souto (violão), Mayo Pamplona (contrabaixo), Thiago Kobe (bateria e percussão). Formado por sete jovens instrumentistas com diferentes formações e experiências na música instrumental brasileira, o Tungo transita livremente entre o tradicional e o moderno, o antigo e o contemporâneo através de uma intensa pesquisa do gênero choro, além de outros ritmos e gêneros que formam a diversidade da música popular brasileira.

Dia 19/06 – sexta-feira – 19h30 – Henrique Cazes e Marcello Gonçalves em Vamos acabar com o baile
Ingresso: inteira R$ 20,00 / meia: R$ 10,00
Henrique Cazes (cavaquinho), multi-instrumentista e autodidata, começou tocando no Conjunto Coisas Nossas e na Camerata Carioca, onde trabalhou em contato direto com o bandolinista Joel Nascimento e o maestro Radamés Gnattali. Marcello Gonçalves (violão de 7 cordas), bacharel em violão pela universidade do Rio de Janeiro (UNI-RIO), estudou com Maria Haro, Nicolas de Souza Barros e Turíbio Santos, além de Marco Pereira e do mestre Dino 7 Cordas. O espetáculo “Vamos acabar com o baile” conta em música a trajetória de Garoto, partindo da infância modesta de vila operária e vivida no ambiente do velho choro paulistano. A medida que o virtuose se desenvolveu, o compositor usou essas ferramentas técnicas. A ida para os Estados Unidos em 1939 com Carmem Miranda marcou Garoto e o que se ouviu depois foi o chorão que se abria ao jazz e à música de concerto.

Dia 20/06 – sábado – 19h30 – Chico Salles
Ingresso: inteira R$ 20,00 / meia: R$ 10,00
Nascido em São Francisco do Chabocão, naquela época município de Sousa, na Paraíba, Chico Salles mudou-se para o Rio de Janeiro nos anos 70, trazendo na bagagem as influências musicais que marcaram sua adolescência no Nordeste. Inspirados nos xotes, xaxados e baiões que alegravam as noites do sertão paraibano, nasceram suas primeiras composições, que eram mostradas apenas em reuniões familiares. Ao chegar a cidade, na juventude, ele misturou no mesmo caldeirão as suas raízes e as lições de mestres como Paulinho da Viola, Chico Buarque e Martinho da Vila, que compunham a trilha musical de seus tempos de estudante universitário.

Dia 21/06 – domingo – Dia da Música
GRATUITO
Mais de 100 shows gratuitos no Rio de Janeiro e São Paulo que irão ocupar praças, parques, centros culturais e teatros. No Rio de Janeiro serão dez  palcos com a proposta de evidenciar a cena de música autoral. A  programação foi selecionada por curadores e também pelo público.
O  Palco do Centro Municipal de Referência da Música, na  Tijuca, recebe Eduardo Neves e Rogério Caetano, Beliscando,  Luis Barcelos e Rafael Malmith, com curadoria de Luciana Rabello.

11h - Beliscando
Uma roda de choro entre amigos. Desde 2009 o conjunto anima  as tardes de sábado no centro histórico do Rio   de  Janeiro, apresentando não  só os clássicos,  mas  também choros menos conhecidos do grande público, passando por peças autorais e de compositores contemporâneos do gênero. Desse modo, contribui para a preservação e renovação da nossa música mais genuína.

14h - Rafael Mallmith e Quinteto Varandão
O   violonista   e   arranjador   Rafael   Mallmith   e   o   Quinteto   Varandão   tem   em   Pixinguinha,   Radamés Gnattali,   entre   outros   compositores   e  arranjadores   forte   parâmetro   devido   suas   contribuições   na consolidação do choro como gênero brasileiro por excelência. Contudo, o grupo está atento à riqueza musical de territórios diversos com influencias que vão do tango de Astor Piazzolla ao jazz cigano.

19h - Luis Barcelos
 “E,  no  meio  de  tanta  qualidade e  fundamento,  tem uma  coisa que a  gente   precisa   reconhecer:   poucos   músicos   na   história   do   choro   improvisaram   com   tanta   fluência, beleza,   naturalidade   e   brasilidade   quanto   o   nosso   Luisinho.   É   lindo   ver   como   brota   fácil,  fonte inesgotável de assuntos e argumentos, de seu bandolim, tanta melodia bonita, assim, na hora.” O  “Luisinho” do texto de Carrilho é Luis Barcelos, jovem bandolinista, arranjador e compositor gaúcho  que chegou ao Rio de Janeiro em 2005, aos 18 anos, para, em pouco tempo, ser considerado por
grandes nomes da música uma revelação como instrumentista.

20h - Eduardo Neves e Rogério Caetano
O novo trabalho em Duo de Eduardo Neves e Rogério Caetano chamado Cosmopolita, é o resultado de uma grande amizade e afinidade musical. Com uma sonoridade contemporânea apontando para novos caminhos, fazem juntos uma música alegre, vibrante, camerística e despojada. Juntos exploram de forma natural o campo fértil da MPB interpretando obras autorais e recriando clássicos de Pixinguinha, Copinha, Nelson Cavaquinho e Dominguinhos. É música em mutação que prestigia   o   futuro  e  ultrapassa  fronteiras.  Eduardo Neves,  flautista, saxofonista, arranjador e compositor, é atualmente uma das principais referências na cena musical carioca.
____________________________________________

Dia 25/06 – quinta-feira – 19h30 – Yuval Ben Lior
Ingresso: inteira R$ 20,00 / meia: R$ 10,00
Guitarrista e compositor com grande paixão pela música instrumental. Se formou em 1998, na Faculdade de Música M.I.T (G.I.T), em Los Angeles. Já dividiu o palco com grandes nomes da música instrumental brasileira, tal como Chico Chagas, Widor Santiago, Paulinho Trompete, entre outros. 

Dia 26/06 – sexta-feira – 19h30 –  Homenagem aos cem anos do compositor Garoto  
Ingresso: inteira R$ 20,00 / meia: R$ 10,00
Há 100 anos, no dia 28 de junho, o Brasil ganhava um de seus mais importantes músicos: o compositor, instrumentista e arranjador: Anibal Augusto Sardinha, o "Garoto". No show "Garoto Centenário". Domingos Teixeira (violão), Lúcia Helena (voz) e Marina Chuva (percussão) prestam um homenagem intimista , apresentando seus clássicos ao lado de saboroso mas pouco conhecido repertório instrumental e de canções, resgatado com apoio do pesquisador Jorge de Mello.  Ouviremos Duas Contas, Amoroso, Gente Humilde, Jorge do Fusa, Lamentos do Morro e muitas surpresas que, temos certeza trarão uma nova luz sobre a importância de Garoto também como compositor de canções.

Dia 27/06 – sábado – 19h30 – Flautistas da Pró-Arte
Ingresso: inteira R$ 20,00 / meia: R$ 10,00
Criado em 1989 por iniciativa das professoras Tina Pereira e Claudia Ernest Dias e patrocinado desde 1995 pela Petrobras, este projeto musical começou originalmente com o grupo Flautistas da Pró-Arte, formado na escola de música Seminários de Música da Pró-Arte. Trata-se de um trabalho essencialmente pedagógico: o ensino da música às crianças e adolescentes, através da obra dos grandes compositores da música popular brasileira. Os instrumentos são principalmente de sopro e os alunos aprendem também a cantar, dançar e apresentar-se em público.

Nenhum comentário:

Postar um comentário